FILIAÇÃO DE COMUNISTA NETO BARROS DESMORALIZA PP NO ES E PARTIDO PERDE SUA IDEOLOGIA BOLSONARISTA

2329

A filiação Política de Neto Barros Provoca Racha Ideológico no Partido Progressista do Espírito Santo e o Partido perde sua IDEOLOGIA Bolsonarista no ES.

 

A recente filiação do Comunista Neto Barros, ex PC do B ao partido Progressista de Direita no Espírito Santo desencadeou um intenso debate sobre identidade e ideologia política na região.

Neto Barros foi presidente Estadual do PC do B por um bom tempo e ficou nas fileiras do partido por maís de uma década, Neto Barros chegou a ser preso na adolescência com 17 anos portando maconha na Praça Alto Guandu em Baixo Guandu, quando seu pai era o prefeito da cidade.

Sob a liderança do Deputado Federal Da Vitória, um cabo da polícia militar licenciado da corporação e de extrema direita conhecido por defender valores tradicionais como pátria e família, o partido se vê diante de um desafio inesperado ao acolher um perfil esquerdista como o de Neto Barros; que xingava  o Bolsonarismo de Seita.

Deputado Federal Da Vitória, Presidente Estadual do Partido Progressista
A nomeação de Barros, anteriormente associado ao PC do B, para as fileiras do Progressista, marca uma virada inesperada, dado o histórico ideológico.

A discordância entre o perfil conservador do partido e as convicções esquerdistas de Barros, apoiador de Lula e admirador de Fidel Castro, líder cubano, levanta questões sobre a coesão interna da legenda e a compatibilidade de suas agendas políticas.

NETO BARROS À CARA DO COMUNISMO 

 

 

Neto Barros aparece em suas redes sociais exibindo estereótipo de comunista
O contraste entre as posturas políticas de Barros e da liderança do partido é evidente tanto em ideologias divergentes, como também nas mudanças de estilo pessoal do novo filiado.

A retirada da barba e a mudança da paleta de cores das roupas usadas por Barros, anteriormente predominantemente vermelhas, coincidem com sua transição para o Progressista,

destacando uma adaptação estilística em consonância com a nova afiliação política.

NETO BARROS FILIAÇÃO REJEITADA NO REPUBLICANO 

REPUBLICANO RECUSOU EM TEMPO

Vale ressaltar a tentativa frustrada de filiação ao Partido Republicano, há cerca de 15 dias, liderado por Erick Musso, ex-deputado estadual.

A inclusão de um perfil esquerdista como Neto Barros no partido Progressista do Espírito Santo e a mancha vermelha na legenda, podem criar uma marca perceptível na imagem do partido, especialmente em um contexto político polarizado.

Essa mudança abrupta levanta preocupações entre os eleitores sobre a fidelidade ideológica dos candidatos progressistas, alimentando o receio de que, uma vez eleitos, possam adotar posturas alinhadas às ideologias petistas.

Tal incerteza pode influenciar o comportamento do eleitorado nas próximas eleições, levando muitos a hesitarem em votar em candidatos do Progressista, com receio de uma potencial contradição entre suas promessas de campanha e suas ações políticas futuras.

NESSE VÍDEO NETO BARROS SE AUTO DECLARA COMUNISTA 

Essa intrigada dinâmica política dentro do partido Progressista reflete a complexidade das alianças políticas e a tensão entre a manutenção da identidade partidária.

Após contato com o ex deputado federal Neucimar Fraga, presidente municipal do Partido Progressista em Vila Velha, foi revelado que o mesmo já expressou sua oposição à filiação de Neto Barros dentro de um  grupo de Whatsapp,

argumentando que Barros é um COMUNISTA declarado e não ABANDONOU suas práticas de defesa do regime comunista, algo que não vai de encontro aos princípios e valores do partido Progressista, caracterizado por sua orientação de EXTREMA DIREITA.

Neucimar Fraga esclareceu ainda, no entanto, que ele próprio não possui poder de veto nessa questão, pois a decisão de filiação foi tomada  exclusivamente pelo presidente estadual do partido, de forma unilateral, Deputado Federal Da Vitória.

O ingresso de Barros no partido desafia as expectativas sobre a linha ideológica da legenda e lança dúvidas sobre a coesão e a direção futura do partido no Espírito Santo.

Segundo o Deputado Federal da Vitória, o Partido Progressista acolheu a filiação de Neto Barros por entender que ele não apresenta nenhuma irregularidade conforme a lei eleitoral, e esclarece que não há qualquer polêmica interna sobre o assunto. Quanto à postura ideológica de Neto Barros, o partido reitera a importância de seguir suas diretrizes e ideologia, deixando a possibilidade de mudança ideológica por parte de Neto como uma questão a ser abordada diretamente com ele.

 

“Quem está criando polêmica são os adversários políticos de Neto Barros. Ele está focado em sua eleição para Prefeito de Baixo Guandu”, declarou Da Vitória.

Essa mudança de Barros foi recebida com estranheza por militantes de seu antigo partido, pois levanta a questão da autenticidade e coerência ideológica dos indivíduos na política. Para muitos, é crucial que os políticos defendam suas causas e ideologias independentemente de mandatos ou pretensões eleitorais.

COMUNISTA NETO BARROS

 

Segundo eles, a mudança para um partido de direita pode ser interpretada como uma renúncia aos princípios e valores anteriormente defendidos, dando a impressão de que se está “vendendo a alma para o diabo” em busca de sucesso eleitoral.

 

Ex deputado federal Neucimar Fraga, Jair Bolsonaro e prefeito Lastênio Cardoso

A redação procurou a assessoria do Deputado Evair de Melo para obter comentários sobre a recente filiação de Neto Barros ao partido Progressista do Espírito Santo e a possível repercussão dessa mudança na imagem do partido. No entanto, a assessoria informou que o Deputado preferiu não se manifestar sobre o assunto até o momento.

Até o encerramento dessa matéria nossa equipe não conseguiu contato com Neto Barros.

Caso o pré-candidato queira se manifestar, essa matéria poderá ser atualizada.

 

Fonte: Notícias do Espírito Santo