Vitória alcança o menor numero de assaltos à Comércio em seis anos

2077

Para se ter boas vendas, gerar emprego e renda, os comércios precisam, em especial, da circulação de pessoas e de segurança. É isso que pensa o comerciante Rodolfo do Carmo, que há 10 anos atua no Centro de Vitória.

“Hoje em dia, é possível ver a Guarda de Vitória circulando mais na região. Fora isso, aqui na Capital tem o SOS Comércio, o programa que também nos ajuda a ter mais tranquilidade no dia a dia”, conta.

 

GUARDA PRESENTE CIDADE SEGURA

A sensação de segurança do Rodolfo pode ser medida em números. Vitória fechou o ano de 2023 com o menor número de casos de assaltos a comércios dos últimos seis anos – quando começaram a ser registrados e divulgados os dados de segurança pública estaduais.

“É um trabalho árduo que vem sendo feito ao longo do tempo, com ajustes necessários e planejamento estratégico. Vai muito além de ‘colocar efetivo na rua’, mas como fazer isso utilizando todas as ferramentas disponíveis, como as câmeras urbanas e os demais recursos da nossa Central de Monitoramento”, pontua a comandante da Guarda Civil Municipal de Vitória, Dayse Barbosa.

 

 

Guarda Civil de Vitória

No ano passado, foram apenas 121 casos de assaltos em lojas, lanchonetes e demais tipos de comércios. Ou seja, menos da metade do registro mais alto, 328.

A queda de furtos também reduziu em 2023. Passou de 851 registros para 734, queda de 13% nos últimos 12 meses.

 

 

TECNOLOGIA

Para chegar neste cenário, muita coisa mudou na segurança pública municipal desde o início da gestão. Uma delas foi o investimento forte em capacitação dos agentes e tecnologia, um trunfo para a Guarda Civil Municipal de Vitória.

Somente no ano passado, o efetivo passou por 22 cursos de instrução e capacitação das mais variadas áreas de atuação. Enquanto isso, a prefeitura investiu mais de R$ 3 milhões em equipamentos, como bafômetros de última geração e viaturas, além de um “supercomputador” para processar todas as imagens das câmeras de videomonitoramento.

 

 

Atualmente, a cidade conta com 747 câmeras espalhadas que ampliam as ações de prevenção e ostensividade.

 

Sala de videomonitoramento PREPARADA PARA O carnaval

“Hoje, os agentes que trabalham na Central de Monitoramento podem repassar para as equipes das viaturas características de suspeitos ou acompanhá-los durante uma fuga, por exemplo. Fora isso, ainda colaboram na segurança viária ao identificar potenciais gargalos, seja por acidente ou qualquer outro impeditivo do fluxo normal”, destaca Dayse Barbosa.

A comandante também lembra sobre as câmeras do Cerco Inteligente, capaz de identificar veículos que possuem restrição de furto e roubo. “O alerta chega rapidamente à Central de Monitoramento que comunica os agentes da Guarda e demais forças de segurança. Assim, de forma integrada, podemos coibir ainda mais os roubos aos comércios, uma vez que muitos criminosos utilizam veículos que tomaram em assaltos para praticar outros delitos”, observou.

 

SOS COMÉRCIO

Numa parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Semsu) de Vitória implantou um projeto ainda mais inovador. O SOS Comércio, um aplicativo de celular, que permite atender em 5 segundos um chamado de um lojista em risco.

“É um projeto piloto, ainda, que conta com os recursos e alinhamento da Central de Monitoramento para que assim que o aplicativo for acionado no celular do comerciante, possamos identificar e agir o mais rápido possível”, explica.

 

Atualmente, 25 comerciantes fazem parte do projeto que ainda está em fase de testes e melhoramentos, já que não houve nenhum acionamento desde sua implantação em 2023. O estabelecimento do comerciante Rodolfo do Carmo integra a lista dos cadastrados no SOS Comércio e vê a iniciativa com bons olhos.

“O que posso dizer é que aqui no Centro a expectativa é de melhorar ainda mais”, completa o comerciante, que é dono de três lojas na Avenida Jerônimo Monteiro